Luís Montenegro considera lamentável o processo em torno do alegado convite a Mário Centeno

O presidente do PSD, Luís Montenegro, considerou o processo em torno do alegado convite de Mário Centeno, para assumir o cargo de primeiro-ministro, “lamentável desde o início”. Montenegro afirmou que é preciso colaborar para estancar o caminho de degradação da democracia.

Montenegro também destacou a importância de respeitar a separação de poderes, a independência dos reguladores e evitar o abuso de poder.

Por sua vez, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, contradisse António Costa e negou ter convidado Centeno para chefiar o Governo. Em comunicado, Marcelo desmentiu qualquer convite feito ao Governador do Banco de Portugal para assumir a liderança do Governo.

De acordo com Marcelo, é “inequívoco” que ele não fez esse convite, contradizendo o que havia dito no Financial Times.

 

MAIS:  Ciberataque afeta empresa financeira de banco chinês e perturba transações no mercado do Tesouro dos EUA