Decisão do Banco Central Europeu de pausar as taxas de juro

Decisão do banco central europeu de pausar as taxas de juro

O banco central europeu (bce) decidiu continuar com uma pausa nas taxas de juro, o que não surpreendeu a maioria dos especialistas. Um dos economistas, felix feather, da seguradora abrdn, afirma que isso não foi surpreendente, mas os investidores têm muito a considerar depois de uma forte recuperação das taxas nas últimas semanas.

Preocupações sobre a normalização da inflação e o crescimento dos salários

Feather destaca que o BCE parece não estar tão convencido quanto os investidores em relação ao progresso na normalização das pressões inflacionárias subjacentes. Lagarde, presidente do BCE, mencionou o lento progresso na desinflação interna e o alto crescimento dos salários como preocupações em relação às perspetivas de inflação em 2024.

Ponto de interrogação sobre um possível corte

O economista prevê que os investidores possam questionar se março é cedo demais para um corte, considerando a insistência de Lagarde em esperar por mais dados, principalmente em relação às negociações salariais que ocorrerão no primeiro trimestre.

MAIS:  A diretora da Startup Portugal alerta que os investimentos em capital de risco sofreram uma redução de 50%

Recorde de aumentos das taxas de juro

Vale lembrar que o BCE já realizou 10 aumentos consecutivos nas taxas de juro desde o início do ano, totalizando 450 pontos base. Esta é a segunda pausa consecutiva nos esforços do banco para conter a inflação.