Ministro dos Negócios Estrangeiros português recebe manifestações de solidariedade da UE em meio à crise política

MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS PORTUGUÊS RECEBE MANIFESTAÇÕES DE SOLIDARIEDADE DA UE

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, João Gomes Cravinho, revelou hoje que recebeu manifestações de “solidariedade e surpresa” dos seus homólogos da União Europeia (UE) em relação à atual crise política em Portugal. Ele afirmou que permanecerá no cargo até as eleições antecipadas de março.

Segundo Cravinho, esse assunto não estava em discussão durante a reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE, pois cada país tem suas próprias situações políticas. No entanto, vários colegas manifestaram solidariedade e surpresa perante a situação portuguesa.

Em relação às eleições antecipadas marcadas para março, o ministro assegurou que continuará no cargo até a tomada de posse do novo governo. Ele destacou que este é o estágio final do governo, após o pedido de demissão do primeiro-ministro António Costa e a sua aceitação pelo Presidente da República.

António Costa está atualmente sob investigação do Ministério Público no Supremo Tribunal de Justiça, devido a alegações em um processo sobre negócios de lítio e hidrogênio. O primeiro-ministro negou qualquer envolvimento em atividades ilícitas e afirmou estar totalmente disponível para colaborar com a justiça.

MAIS:  As fontes renováveis garantem o fornecimento de eletricidade em Portugal por mais de 24 horas

Como resultado da demissão do primeiro-ministro, Portugal terá eleições legislativas antecipadas em 10 de março de 2024.