Desafios e potencialidades da inteligência artificial na educação

A TRANSIÇÃO PARA O ENSINO À DISTÂNCIA E O DESAFIO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Como professora, vivi a transição para o ensino à distância e agora enfrento o desafio da Inteligência Artificial (IA). Vejo o POTENCIAL DA TECNOLOGIA com otimismo, reconhecendo a necessidade de ponderar as implicações éticas das soluções que adotamos. Defendo a experimentação, seguida de reflexão sobre os resultados obtidos, para melhor avaliar OPORTUNIDADES E RISCOS.

UTILIZAÇÃO DA IA NAS ATIVIDADES DIÁRIAS

Inicialmente, utilizei a IA para tarefas administrativas como a revisão de textos, traduções, redação de mensagens simples, partindo de uma lista de tópicos, a par de esporádicas utilizações lúdicas. Agora, é um instrumento diário em muitas atividades. Exploro várias ferramentas na preparação de aulas, para identificar e rever literatura. Fico surpreendida com os resultados do Scopus AI, do Consensus e do Elicit.

INTEGRAÇÃO DA IA NO AMBIENTE ACADÊMICO

A integração da IA no ensino superior abre portas para uma profunda transformação, colocando-o ao serviço das necessidades da comunidade académica e da sociedade em geral. O ensino, impulsionado pela IA, pode criar espaços de experimentação, descoberta e inspiração para as novas gerações. Através da personalização da aprendizagem, da otimização da pesquisa e da cocriação de soluções inovadoras para problemas reais, a IA pode impulsionar O DESENVOLVIMENTO SOCIEDADE ECONÓMICO.

MAIS:  Construção em debate: Caminho para uma construção limpa em Portugal

RESPONSABILIDADE DA COMUNIDADE ACADÊMICA

A responsabilidade recai sobre a comunidade académica na promoção da utilização da IA de forma ética e transparente, garantindo a disseminação dos benefícios por todos os setores da sociedade. Métodos pedagógicos e investigação devem ser adaptados para aproveitar ao máximo as potencialidades oferecidas pela Inteligência Artificial no ensino.