Aumento de mais de 7% nas insolvências em setembro

AUMENTO DAS INSOLVÊNCIAS EM SETEMBRO

De acordo com a Crédito y Caución, as insolvências aumentaram 7,3% em setembro, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Foram registadas 411 insolvências, um acréscimo de 28 casos.

DIMINUIÇÃO NO NÚMERO DE INSOLVÊNCIAS ATÉ SETEMBRO

Até setembro, ocorreram um total de 2.791 insolvências, uma diminuição de 0,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

AUMENTO NAS DECLARAÇÕES DE INSOLVÊNCIA POR TERCEIROS E PELAS PRÓPRIAS EMPRESAS

A análise da Crédito y Caución revela que as declarações de insolvência requeridas por terceiros aumentaram 11% em comparação com 2022. Além disso, as declarações apresentadas pelas próprias empresas registaram um aumento de 10%. Por outro lado, os encerramentos com plano de insolvência diminuíram 9,1% nos primeiros nove meses deste ano.

LISBOA E PORTO REGISTAM MAIOR NÚMERO DE INSOLVÊNCIAS

Os distritos de Lisboa e Porto são os que registaram um maior número de insolvências até setembro. Comparando com 2022, Lisboa teve uma diminuição de 16% e o Porto teve uma diminuição de 2%.

MAIS:  TAAG - Linhas Aéreas de Angola formaliza nomeação de nova liderança

AUMENTO DE INSOLVÊNCIAS EM VÁRIOS DISTRITOS

Entre os distritos com maior aumento de insolvências até setembro estão Leiria (+34%), Beja (+29%), Madeira (+28%) e Braga (+26%).

AUMENTO E DIMINUIÇÃO POR SECTORES

Os sectores que registaram aumento de insolvências foram Telecomunicações (+33%), Outros Serviços (+7,2%), Transportes (+6,9%), Indústria Transportadora (+4,3%) e Construção e Obras Públicas (+0,4%). Por outro lado, os sectores que tiveram uma diminuição de insolvências foram Eletricidade, Gás, Água (-55%), Comércio de Veículos (-21%), Comércio por Grosso (-17%), Indústria Extrativa (-13%), Hotelaria e Restauração (-3,5%) e Comércio a Retalho (-1,6%).

DIMINUIÇÃO NAS CONSTITUIÇÕES DE EMPRESAS

De acordo com a Crédito y Caución, as constituições de empresas tiveram uma quebra de 18% em setembro, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Foram constituídas 3.360 novas empresas, menos 755 do que no ano passado.

MAIOR NÚMERO DE CONSTITUIÇÕES DE EMPRESAS EM LISBOA

O distrito de Lisboa registou o maior número de constituições de empresas, com 13.070 novas empresas. Em seguida, vem o Porto, com 6.534 constituições.

MAIS:  Mota-Engil registra aumento de mais de 4% e Lisboa mantém-se em alta.

AUMENTO E DIMINUIÇÃO DE CONSTITUIÇÕES POR DISTRITOS

Os distritos que apresentaram um maior aumento de constituições de empresas até setembro foram Beja (+19%), Viana do Castelo e Viseu (ambos com aumento de 12%) e Setúbal (+11%). Por outro lado, os distritos que tiveram uma diminuição na criação de novas empresas foram Horta (-14%), Bragança (-13%), Angra do Heroísmo (-9,3%), Guarda (-5,1%) e Madeira (-4,5%).

AUMENTO E DIMINUIÇÃO DE CONSTITUIÇÕES POR SECTORES

Na criação de novas empresas, houve um aumento nos sectores de Transportes (+51%), Comércio de Veículos (+15%), Eletricidade, Gás e Água (+18%), Hotelaria e Restauração (+11%), Construção e Obras Públicas (+8,2%) e Agricultura, Caça e Pesca (+0,5%). Já as áreas que apresentaram uma diminuição na criação de novas empresas foram Indústria Extrativa (-46%), Telecomunicações (-29%), Indústria Transformadora (-6%), Comércio a Retalho (-4,5%) e Outros Serviços (-1,4%).