Alistair Darling: recordação de um líder no meio da crise financeira

Alistair Darling: uma figura importante no meio da crise financeira

Alistair Darling, nascido em 28 de novembro de 1953, foi secretário de Estado do Tesouro (ministro das Finanças) sob as ordens do primeiro-ministro trabalhista Gordon Brown, de 2007 a 2010. Além disso, ele ocupou várias funções governamentais em um momento especialmente difícil para seu partido. Faleceu nesta quinta-feira, mas seu nome ficará marcado pela maneira como os britânicos conseguiram enfrentar efetivamente a crise do Subprime, que se espalhou pelo oceano Atlântico em pouco tempo.

A crise do Northern Rock e o papel de Darling

No verão de 2007, Gordon Brown nomeou Darling para o cargo de ministro do Tesouro, uma promoção óbvia e esperada. Foi nesse posto que ele estava quando, em setembro de 2007, o Northern Rock, um banco britânico, enfrentou uma corrida bancária pela primeira vez desde 1860. Isso foi apenas o início da crise financeira das hipotecas subprime, que causou uma crise de liquidez no setor bancário do Reino Unido, assim como em outros lugares. O Northern Rock não conseguiu lidar com o impacto e ficou sem acesso a financiamento. Darling autorizou o Banco da Inglaterra a emprestar fundos para cobrir suas responsabilidades e forneceu uma garantia estatal aos depósitos para conter a retirada de dinheiro. O empréstimo foi de até 20 bilhões de libras e Darling foi fortemente criticado por usar dinheiro público para ajudar um banco privado.

MAIS:  Cibercriminosos intensificam ataques a utilizadores de videojogos em Portugal

A resposta de Darling à crise econômica do Reino Unido

Antes que o impacto total da crise na economia do Reino Unido se tornasse evidente no verão de 2008, Darling deu uma entrevista ao jornal “The Guardian” na qual afirmou que as condições econômicas enfrentadas pelo país eram as piores em 60 anos. No geral, a atuação de Alistair Darling foi considerada positiva pelos analistas: o sistema financeiro se recuperou, o dinheiro dos contribuintes foi devolvido com juros e Londres permaneceu um centro financeiro atraente.

O fim da passagem de Darling pelo Tesouro

A passagem de Darling pelo Tesouro chegou ao fim quando o Partido Trabalhista perdeu as eleições gerais de 2010. Mais tarde, ele liderou a campanha “Better Together”, um grupo multipartidário que fez uma campanha bem-sucedida para que a Escócia permanecesse parte do Reino Unido no referendo de independência de 2014. Darling tornou-se membro da Câmara dos Lordes em 2015.

Tributos a Alistair Darling

Keir Starmer, atual líder do Partido Trabalhista, declarou que Alistair Darling será lembrado como o chanceler que, com calma, experiência e honestidade, ajudou a guiar o Reino Unido durante a crise financeira global. David Cameron, atual ministro das Relações Exteriores, também elogiou Darling, afirmando que ele era um homem gentil e decente, e que valorizava muito sua contribuição e o prazer de trabalhar com ele.

MAIS:  A Guiné-Bissau. O Presidente apela à autoestima e promete uma "novidade" no 50º aniversário da independência