Bank of America prevê cortes de juros pelo BCE em 2024, prevendo uma desaceleração da economia mundial e inflação controlada

Bank of America prevê cortes de juros pelo BCE em 2024

O Bank of America prevê que o Banco Central Europeu (BCE) comece a cortar as taxas de juro em junho de 2024, depois da Reserva Federal (março de 2024), com dois cortes adicionais em setembro e dezembro. Essas previsões foram apresentadas hoje pelos representantes do Bank of America.

Economia mundial em desaceleração com cortes de juros

O banco norte-americano espera uma ligeira desaceleração da economia mundial em 2024, com um desempenho desigual nas diferentes áreas e com descidas da inflação e cortes de juros nos países desenvolvidos. Prevê-se uma dinâmica de crescimento desigual e uma dinâmica de desinflação mais homogênea, o que levará à redução das taxas de juros pela maioria dos bancos centrais.

Previsões para a Zona Euro

O Bank of America prevê que a zona euro cresça 0,5% em 2024 e 1,2% no ano seguinte. É importante destacar que existem riscos abundantes, especialmente no curto prazo, incluindo aqueles resultantes da situação geopolítica.

MAIS:  Investimentos coletivos em valores mobiliários aumentam em Portugal

Inflação na Europa

Em relação à inflação, o Bank of America prevê que fique em 2,6% em 2024 e em 1,4% em 2025 na Europa. Esses números influenciam diretamente a decisão de cortes de juros pelo BCE.

Cortes de juros antecipados

O banco norte-americano acredita que o BCE começará a cortar as taxas de juro em junho de 2024, com mais duas descidas em setembro e dezembro deste ano. No entanto, Segura-Cayuela mencionou que o primeiro corte nas taxas pode ser antecipado para abril se a inflação e o crescimento desacelerarem mais rapidamente do que o previsto.