Banco de Portugal acredita em prudência na distribuição de lucros e melhoria do rating dos bancos

Acreditam Bancos Ser Prudentes na Distribuição dos Lucros, Diz Administradora do Banco de Portugal

A administradora do Banco de Portugal, Clara Raposo, afirmou hoje que acredita que os bancos serão prudentes na distribuição dos lucros e que o supervisor e regulador bancário não deverá emitir qualquer recomendação nesse sentido. Clara Raposo fez essas declarações durante a conferência de imprensa de apresentação do Relatório de Estabilidade Financeira. Ela explicou que o banco central tem preferido fazer um apelo pedagógico para que os bancos utilizem os bons resultados para se prepararem para o futuro, constituindo reservas e reforçando o capital.

Bancos Devem Aproveitar Lucros Para Aumentar “Almofadas Financeiras”

Nas últimas semanas, o governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, tem reforçado a recomendação para que os bancos aproveitem os lucros do atual ciclo positivo para aumentar suas “almofadas financeiras” e estarem mais bem preparados para futuras crises. Essa recomendação também tem sido feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). No entanto, os presidentes dos principais bancos têm afirmado que os bancos estão bem capitalizados e que não alterarão suas expectativas de distribuição de dividendos.

MAIS:  Deputados aprovam alterações no regime fiscal para atrair trabalhadores a 'startups' em Portugal

Moody’s Melhora “Rating” de Seis Bancos

Durante a conferência de imprensa de apresentação do Relatório de Estabilidade Financeira, Mário Centeno destacou a melhoria do “rating” de seis bancos (Caixa Geral de Depósitos, BCP, Santander Totta, Novo Banco, BPI e Banco Montepio) pela Moody’s, considerando que é uma “ótima notícia para o sistema bancário”. Centeno também ressaltou que, de 2010 a 2017, os resultados negativos acumulados pelos bancos foram de 12 mil milhões de euros, enquanto de 2018 até agora foram positivos em 16 mil milhões de euros.

Banca é Setor Concorrencial e Clientes Devem Ser Ativos

Centeno também ressaltou que a banca é um setor concorrencial e que é visível na transferência de créditos entre bancos. Ele incentivou os clientes com empréstimos a serem ativos na busca por melhores soluções, especialmente para lidarem com a subida dos juros. Além disso, Centeno afirmou que os depositantes também devem buscar melhores remunerações para seus depósitos, considerando que existem ofertas no mercado que permitem antecipar uma subida mais rápida das taxas de juro dos novos depósitos.

MAIS:  Secretário-geral da onu nomeia grupo de revisão para avaliar a "neutralidade" da Unrwa