Portugal mostra ambições além-fronteiras com invenções e pedidos de patente

As invenções portuguesas mostram ambições além-fronteiras

As invenções portuguesas mostraram ambições além-fronteiras na última década. Entre 2010 e 2021, os requerentes com origem em Portugal demonstraram especial interesse nos mercados da América (Estados Unidos e Brasil), Europa (Instituto Europeu de Patentes – EPO) e Ásia (China e Japão).

Barómetro “Patentes Made in Portugal” revela dados

A conclusão é do barómetro “Patentes Made in Portugal”, elaborado pela consultora Inventa e divulgado esta segunda-feira. O estudo contabilizou 2.356 pedidos nos Estados Unidos e 1.916 no EPO, que abrange 44 países. O pódio fica completo com a China, onde foram realizados 448 pedidos.

Crescimento dos pedidos de patente no exterior

“O depósito de pedidos de patente no estrangeiro correspondentes a um primeiro pedido apresentado em Portugal tem vindo a evoluir a uma taxa de crescimento (TCAC) de 6,7% e, desde 2016, o somatório do número destes pedidos é superior ao total de pedidos com origem em Portugal e depositados no nosso país”, explica a Inventa.

Portugal tem maior taxa de crescimento em relação às maiores economias europeias

Segundo a empresa de Propriedade Intelectual, Portugal teve a maior taxa de crescimento (TCAC) em relação ao total de pedidos de patente depositados entre 2010-2021 (5,33% com 18.353 pedidos) pelas cinco maiores economias europeias. No entanto, o país continua com um desempenho absolutamente inferior em comparação com a Alemanha, França e Países Baixos.

MAIS:  Receita da Vodafone Espanha diminui no segundo trimestre

Ranking dos principais requerentes em 2021

No documento consta um ranking com os principais requerentes em 2021. A Universidade do Minho lidera a lista com 69 famílias de patentes, seguida pela Bosch Portugal com 55 famílias. A Universidade do Porto, a Universidade de Aveiro e a Universidade de Lisboa também estão presentes no ranking.

Destaque para o setor agrícola

Em termos setoriais, destaca-se a área agrícola, que abrange desde a pecuária à pesca. Altice Labs, Raiz Instituto de Investigação da Floresta e do Papel, Feedzai, CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo e Escola Superior de Enfermagem de Coimbra são alguns dos novatos na tabela.

Oportunidades de exploração comercial das novas tecnologias protegidas por patentes

Embora Portugal esteja atrás de alguns países europeus, o número de patentes com origem portuguesa tem evoluído de forma promissora nos últimos anos, abrindo caminho para mais oportunidades de exploração comercial das novas tecnologias protegidas por patentes, afirma Vítor Sérgio Moreira, coordenador de patentes na Inventa.

MAIS:  Português Nor group expandir no mercado canadiano: aquisição da great west equipment