Portugal tem mais de 4 mil startups com um volume de negócios de 2,3 mil milhões de euros

Portugal tem mais de 4 mil startups com um volume de negócios de 2,3 mil milhões de euros

Portugal possui um total de 4.073 startups, que juntas têm um volume de negócios de 2,3 mil milhões de euros e exportam 1,3 mil milhões de euros. Esses dados foram revelados pela Startup Portugal em colaboração com as consultoras IDC e Informa D&B. Essas entidades fizeram um novo levantamento do número e do valor das startups com base na Lei das Startups e Scale-ups, que entrou em vigor em maio.

A maioria das startups estão na área de serviços intensivos em conhecimento de alta tecnologia

Cerca de 84% das startups estão inseridas em áreas de serviços intensivos em conhecimento de alta tecnologia. Isso significa que a maioria delas (3.278) opera no setor das TIC – Tecnologias de Informação e Comunicação, representando 61% da faturação total das startups.

Lisboa e Porto são os principais distritos com startups

Segundo a lei atual, as cerca de quatro mil startups nacionais empregam um total de 25 mil pessoas nos distritos de Lisboa (1.822 startups na sede) e Porto (643 startups na sede), além de Setúbal, Braga, Aveiro, Coimbra e Leiria. A remuneração média nessas startups é de 1.700 euros por empregado, o que representa um aumento de 37% em relação à média nacional.

MAIS:  A Ordem dos Notários disponível para trabalhar na resolução dos problemas dos trabalhadores do IRN

A criação de startups aumentou significativamente nos últimos anos

Nos últimos cinco anos, 70% das startups foram criadas, com previsões de um aumento ainda maior em 2021 e 2022, com 600 e 706 startups criadas, respectivamente. No entanto, em 2020, devido à pandemia, o número de startups criadas permaneceu estável.

Crescimento expressivo no volume de negócios das startups

Entre 2019 e 2022, o volume de negócios das startups cresceu 24,4%, uma taxa significativamente maior do que o crescimento médio de 9,1% em todo o tecido empresarial no país. Além disso, cerca de um terço (26%) das startups apresentou crescimento consecutivo nos três anos.