DECO defende medidas para melhorar o desempenho energético dos edifícios

A Revisão da Nova Diretiva do Desempenho Energético dos Edifícios

A revisão da nova Diretiva do Desempenho Energético dos Edifícios tem sido debatida por vários decisores e executores políticos. A DECO considera de extrema relevância a aprovação deste diploma e, por isso, juntou-se a outras organizações europeias que defendem a introdução urgente de soluções eficazes e dirigidas aos consumidores nesta Diretiva.

O Consumo Energético dos Edifícios

Na Europa, os edifícios são responsáveis por 40% do consumo energético. Em Portugal, estima-se que esse valor seja de 30%, apontando-se o setor económico como aquele que mais energia utiliza. Em 2020, Portugal constava como o quinto país da União Europeia onde as pessoas apresentavam menor capacidade para manter as casas devidamente climatizadas, sendo que 19% dos portugueses viviam em situação de pobreza energética.

A Iniciativa da DECO

A DECO propõe estabelecer um quadro regulamentar forte e claro que salvaguarde a equidade social, estando os consumidores no centro das prioridades. A associação defende oferecer aos consumidores informações claras e consistentes sobre o desempenho energético de suas habitações, além de envolver e permitir a participação dos condóminos na reabilitação dos edifícios. A DECO também propõe o oferecimento de financiamentos públicos e privados combinados, o desenvolvimento de incentivos financeiros e fiscais, a implementação de um quadro legal robusto para o carregamento de veículos elétricos em habitações, entre outras medidas.

MAIS:  Confiança do consumidor no Reino Unido melhora, mas ainda enfrenta desafios econômicos

Conclusão

A revisão da Diretiva do Desempenho Energético dos Edifícios é considerada uma medida importante para melhorar a eficiência energética e combater a pobreza energética em Portugal. A DECO propõe diversas ações para garantir que os consumidores estejam bem informados e tenham acesso a soluções que promovam a reabilitação e o uso eficiente de energia em suas habitações.