Nobel da Paz é concedido novamente a uma iraniana depois de 20 anos

Ativista iraniana Narges Mohammadi vence o Nobel da Paz 2023

A ativista e jornalista iraniana Narges Mohammadi foi anunciada como vencedora do Nobel da Paz 2023 pela academia sueca, em reconhecimento ao seu empenhamento na luta contra a repressão das mulheres no Irã. O regime deteve-a 13 vezes, condenou-a cinco vezes e sentenciou-a a 31 anos na prisão, que ainda está cumprindo.

O foco na repressão das mulheres no Irã

A atribuição do Nobel da Paz a uma iraniana volta a destacar a forma como o regime religioso fundamentalista dos aiatolás trata as mulheres. Isso também pode ser observado no Afeganistão, onde as mulheres são tratadas como uma categoria de segunda ordem, apesar de não ser um país xiita como o Irã.

O caso Mahsa Amini

O caso Mahsa Amini, uma jovem iraniana morta pela polícia de costumes por “delito de moda”, chamou a atenção internacional para a falta de liberdade do regime. A morte de Mahsa Amini foi acompanhada por grandes manifestações internas de repúdio.

O trabalho de Narges Mohammadi

Berit Reiss-Andersen, presidente do comitê Nobel, destacou o trabalho de Narges Mohammadi na luta contra a discriminação e opressão das mulheres como motivo para a premiação. A academia sueca também reconheceu as milhares de pessoas que protestaram contra as políticas opressoras iranianas.

MAIS:  Mulheres e tendências demográficas: as preocupações do Fundo da População das Nações Unidas

A trajetória de Narges Mohammadi

Narges Mohammadi nasceu em Zanjan e cresceu no Curdistão iraniano. Ela estudou Física na Imam Khomeini International University e, posteriormente, se envolveu com o jornalismo em favor dos direitos das mulheres. Ela também trabalhou como jornalista para jornais reformistas e foi vice-presidente de uma organização de defesa dos direitos humanos.

A situação atual de Narges Mohammadi

Depois de cumprir um total de 14 anos de prisão, Narges Mohammadi se mudou para a França em 2012. No entanto, ela permanece no Irã, sob regime de prisão, e o prêmio Nobel não vai facilitar sua libertação.

Reações do regime iraniano

Ainda não se conhecem as reações do regime iraniano em relação à premiação de Narges Mohammadi. No entanto, é provável que as críticas sejam feitas sob a ótica da ingerência externa em assuntos internos do país.